Exposições

Gerardo Burmester - O Império do aborrecimento - 2ª Parte

“Gerardo Burmester foi um dos autores que mais decisivamente contribuiu para a  renovação do panorama artístico nacional nos anos oitenta, ainda que a  sua actividade criativa tenha início na década de setenta. Ao tocar  áreas tão distintas como a pintura, a performance, a escultura e a  instalação, Burmester sempre reclamou para a sua prática artística a  liberdade de utilizar diferentes meios para melhor instaurar um campo de reflexão estética que se serve do romantismo como suporte dialéctico  para um olhar crítico perante a sociedade contemporânea.

Este díptico expositivo agora proposto toca as margens de uma visão pendular  da criação, entre o apolíneo e o dionisíaco: à frieza formalista das  obras que revisitam ironicamente a abstracção modernista na Galeria,  contrapõe-se o excesso informalista e hipoteticamente confessional da  instalação na Oficina.

Assim, como nos jogos de sedução, Burmester propõe-nos uma experiência que  tanto apela a uma partilha e comunhão estéticas, como no momento  seguinte se impõe como barreira erigida a partir de uma estrutura onde  predomina a ironia e a deceptividade.”

Miguel von Hafe Pérez
Janeiro de 2007

 
 
 

2015 GALERIA FERNANDO SANTOS

all rights reserved © web project see link