Exposições

Alicia Eggert - Signs and Wonders

“Signs and Wonders”, exposição individual de trabalhos recentes da artista interdisciplinar americana Alicia Eggert, deve o seu título à experiência repressiva da mesma enquanto filha do Ministro de uma igreja crista pentecostal. “Se não virdes sinais extraordinários e prodígios”, diz Jesus em João 4:48, “não acreditais.” Eggert, que ao tornar-se adulta se tornou também ateia, não acredita. Mas acabou por compreender que a arte, a religião e a ciência – que frequentemente entram em colisão – têm em comum algo extremamente importante: prodígios, maravilhas. Os prodígios são tanto cognitivos como espirituais. É a curiosidade que nos leva a aprender algo de novo acerca de nós e acerca do mundo que nos rodeia, mas é também a sensação que temos quando encontramos fenómenos que se situam para além do nosso entendimento.

 A prática artística de Alicia Eggert fundamenta-se na sua própria sensação de deslumbramento; inspirar essa sensação de deslumbramento nos outros, é o seu objectivo, através das obras de arte que cria. Ela considera o tempo e a linguagem os seus materiais escultóricos de eleição e as suas obras adquirem, frequentemente, a forma de sinais em várias escalas e meios. A artista usa estratégias associadas à publicidade e aplica-as de forma a provocar no observador reflexão, bem como pensamentos profundos e introspectivos. Um pequeno sinal na parede pode fazer lembrar algo que encontramos na porta de uma casa-de-banho ou no corredor de uma escolar pública, exceptuando o facto de o mesmo poder dizer “now” numa das faces e “then” na outra, dividindo assim, e literalmente, espaço e tempo. Um sinal de grandes dimensões pintado em contraplacado pode assemelhar-se a um outdoor como aqueles que vemos na berma de uma autoestrada, mas nele está escrita a palavra “FOREVER” feita de forma a aparecer e desaparecer entre o nevoeiro. Um neon com luz intermitente a lembrar os neons que vemos em bares diz “You are on an island”, mas quando a partícula “on” se desliga temporariamente, a frase passa a dizer igualmente: “You are an island.“

 Alicia Eggert integra as suas esculturas em paisagens e ambientes arquitectónicos de forma a documentá-los com imagens e videos lenticulares. Este tipo de documentação ilustra a forma como o significado subjacente ao trabalho se altera com o tempo e em diferentes contextos. O seu uso do tempo enquanto meio escultural é uma tentativa de compreender a natureza finita e linear da sua própria vida dentro de um universo aparentemente infinito. Os sinais e os prodígios / maravilhas destacados no trabalho da artista não são acontecimentos extraordinários ou proclamações proféticas. São, pelo contrário, realidades diárias explicadas pela ciência e familiares a todos nós, mas nunca deixando de inspirar o referido deslumbramento. O seu trabalho em neon “The Sun”, reflecte esta ideia simples dizendo “The sun doesn't go down, it's just an illusion caused by the world spinning round”.

 
 
 

2015 GALERIA FERNANDO SANTOS

all rights reserved © web project see link