Exposições

manuel baptista - a preto e branco (lisboa)

20 Abril a 20 Maio 2006
Galeria Fernando Santos, Lisboa

“(…) Esta série nova de trabalhos de Manuel Baptista — artista cujo trabalho se procurou, desde a década de sessenta em que emergiu, como capaz de investigar acerca dos limites da sua arte, prolongando a pintura em relevos e acidentes ou, numa experimentação que não deixou de continuar a reflexão espacialista de Lucio Fontana, desdobrá-la como se para dentro de si mesma desconstrutivamente, multiplicando-lhe os planos do suporte ou trabalhando-a no plano do suporte como se pudesse infinitamente referenciá-la a um limite da sua própria expressividade — desde logo nos perturba, e nos emociona, por tão incisivamente tornar claro o modo como opera um desenho.
Dito de outro modo, pela sua aguda consciência do desenho.

Com efeito, seja pela sua segmentação em múltiplos ecrãs, seja pela abertura sobre um desenho aparentemente nítido de zonas em branco que parecem suspender o desenho, desenhando dentro do próprio desenho, seja, ainda, pelo modo como investiga as possibilidades expressivas da linha na sua multiplicidade, todo este trabalho nos aparece impregnado de uma compreensão exacta do que o desenho, na sua mais profunda abstracção, é em si mesmo.

Não desenho disto ou daquilo, portanto, não representação em sugestão tri-dimensional ou ilusionista de uma qualquer realidade externa mas, antes, disciplina de absoluta permanência no que seria da ordem de uma possibilidade interna ao próprio desenho: a de mostrar o espaço interior do desenho e a sua conceptualização, pelo seu infinito desdobramento numa multiplicidade de linhas e de jogos de linhas , como se, simultâneamente, em cada um desses trabalhos se fizessem presentes a própria linha e a sua metamorfose. (…)”

Bernardo Pinto de Almeida
In Manuel Baptista
Catálogo da Exposição

 
 
 

2015 GALERIA FERNANDO SANTOS

all rights reserved © web project see link