Exposições

Cristina Mateus - Flash Automático, Control Remoto y Resolución de Problemas

Cristina Mateus
FLASH Automático, Control Remoto y Resolución de Problemas
20 Abril | 25 Maio 2013

A Galeria Fernando Santos apresenta no espaço Project Room, a partir de 20 de Abril, a exposição "FLASH Automático, Control Remoto y Resolución de Problemas" da artista Cristina Mateus.

"Pensar em coisas (como um vídeo e outros problemas) para duas salas de uma galeria, foi no que me meti no dia em que combinámos fazer isto. Ficar na parte mais interior da galeria, no lugar mais distante do ar livre da rua.
Ficar aí, nesse espaço mais ou menos fechado e escondido. Sim, é um bom sítio para se estar. Só uma pessoa não gosta disto. Todas as outras aprovam a opção.
Então, apresentar o trabalho, ou a falta dele, nesse espaço distante, longe...
Convidei uma amiga espanhola que me ajudou na tradução. Com ela fiz esta instalação. Uma sala a negro e outra em preparação para outra explicação (a mesma). Tudo permanece em montagem, não há outra maquinação."
Cristina Mateus, 2013

Cristina Mateus (Porto, 1968) vive e trabalha no Porto.
Estudou Artes Plásticas - Pintura na ESBAP entre 1986 e 1991.
Desenvolve, desde1986, uma intensa e regular actividade artística, quer individualmente como em colaboração com outros autores, em áreas tão diversas como a pintura, a escultura, a fotografia, o vídeo, o multimédia e outras. Defendeu em Junho de 2003 a sua tese de Mestrado em Arte Multimédia, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde exerce actividade docente.
É co-fundadora da Organização Virose.

"Ao longo de mais de uma década, Cristina Mateus tem vindo a estruturar uma prática artística onde se convocam de forma mais ou menos explícita modos de entendimento do estatuto da mulher nas sociedades contemporâneas. Das suas apropriações iniciais de linguagens do universo mediático cruzadas com referências conhecidas de um mundo artístico eminentemente falocêntrico, até aos desvios e desestabilizações das identidades femininas que assim se esboroavam em anonimatos e silêncios significantes, esta autora nunca sucumbiu, porém, a qualquer tipo de manifesto estético panfletário. Na verdade, os seus trabalhos têm vindo a demonstrar uma particular capacidade de se movimentarem livremente num território de ambiguidades flutuantes, precisamente aquele que torna a respectiva recepção mais complexa e densa."
Miguel von Hafe Perez, 2007

Cristina Mateus expõe individualmente desde 1994:
Conta-me Coisas, Desenho e Vídeo, Galeria Fernando Santos, Espaço 531, Porto,
2007; No Meio, Galeria Marta Vidal, Porto, 2004; Fuga, Galeria Cesar, Lisboa, Portugal. 2000; Political Body, Institute of Visual Arts, University of Wisconsin, Milwaukee, EUA, 1999; Não Digas Nada, Galeria Presença, Porto, 1998; Esta é a minha imagem, CAPC, Coimbra, 1995; Grau Zero, Galeria Quadrum, Lisboa, 1994;
e em grupo:
The 5th Seoul International Media Art Biennale, 2008; Paisagem Contemporânea Portuguesa, Riad, Arábia Saudita, 2007; Sem rede, Galeria da Universidade de Braga, 2007; Stream, White Box, Nova Iorque, EUA, 2007; Penthouse – uma ocupação temporária, Rua de Ceuta, 16, Porto, 2005; Em fractura — Colisão de territórios, Projecto Terminal, Hangar K7, Fundição de Oeiras, Oeiras, 2005; Project wall, Matéria Prima, Porto, 2005; Post 25A, Universidade Carlos III, Madrid, 2004; Imaxinarte, Centro On Caixa Galicia, A Coruña, Espanha, 2004; Proximidades e Acessos: Obras da Colecção de Ivo Martins, Culturgest, Porto, 2004; Sin Generaciones, Iguapop Gallery, Barcelona, 2004; Quartel, Arte, Trabalho e Revolução 2004, Livraria Utopia, Porto, 2004; Espaços em branco, Galeria Cubic, Lisboa, 2004; Círculo F, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, 2002; Arte-Público, Fundação de Serralves, Porto, 2002; Uncertain Signs - True Stories, Badischer Kunstverein Karlsruhe, Germany, 2002; Objectos Cruzados, Experimentadesign-Bienal de Lisboa, Lisboa, 2002; Encuentro entre 2 colecciones, Fundação de Serralves-Fundación la Caixa, Arte portugués y español de los 90, Centro Cultural Fonseca/Cappilla del Colegio Mayor Fonseca, Salamanca, Espanha, 2002; 321 m2, trabalhos de uma colecção particular, CAPC, Coimbra, 2001; Experiência do lugar, Museu de História da Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Porto, 2001, entre outras.

 
 
 

2015 GALERIA FERNANDO SANTOS

all rights reserved © web project see link