Fechar

30 anos depois…

30.09 31.12.2023
Galeria Fernando Santos
Partilhar

Criada em 1993 a Galeria Fernando Santos está a celebrar este ano o seu 30º aniversário. Três décadas de atividade contínua justificam uma celebração especial. Com início a 30 de setembro, a Galeria iniciará uma viagem através dessa memória e de uma história que merece ser contada, materializada na iniciativa “30 anos depois…”.

Desde a sua fundação a Galeria procurou dar a conhecer ou criar novas condições de visibilidade para a obra de diversos criadores. A preocupação central sempre assentou na promoção de cada um dos artistas em Portugal e num plano internacional, seja em exposições organizadas em espaço próprio, seja em colaboração com diferentes instituições.  

A Galeria Fernando Santos foi pioneira na dinamização das Inaugurações Simultâneas do Quarteirão das Artes; mostrou ao público português o trabalho de artistas internacionais tão diversificados como Antonio Seguí, Baselitz, A.R.Penck, Antoni Tàpies, Julian Schnabel, Enzo Cucchi, Antonio Saura, Alan Davie, Jaume Plensa, Jan Voss, Karel Appel, Ray Smith, Luis Gordillo, Santiago Ydáñez, Jorge Perianes, Raúl Cordero, Saint Clair Cemin, Bosco Sodi, Jorge Galindo, Ruben Rodrigo, Vitor Mejuto, Alicia Eggert, entre outros.

Em simultâneo nunca deixou de abrir portas e dar espaço a artistas nacionais como Alberto Carneiro, Álvaro Lapa, Costa Pinheiro, Jorge Pinheiro, René Bertholo, Manuel Baptista, Jorge Martins, Gerardo Burmester, André Príncipe, André Cepeda, Nikias Skapinakis, Pedro Calapez, José de Guimarães, Manuel Rosa, João Vieira, Luísa Correia Pereira, Rui Sanches, Maria José Oliveira, João Louro, Sandra Baía, Cristina Massena, Manuel Botelho, Ana Vidigal, Ilda David, Pedro Cabrita Reis, Luísa Mota, João Vieira, Cristina Mateus, José Loureiro, Avelino Sá, Pedro Quintas, Pedro Valdez Cardoso, Maria Souto de Moura, entre muitos outros.

Trinta anos depois a Galeria Fernando Santos abre ao público duas exposições: uma coletiva com obras recentes dos artistas cujo passado e presente têm estado ligados à Galeria, a que se junta, no Project Room uma mostra individual de fotografia de Pedro Lobo.

Trata-se de uma exposição singular, por se constituir como testemunho de um histórico concerto dos Rolling Stones em Toronto, no Canadá. A atuação da maior banda de “rock and roll” do mundo decorreu no dia 22 de Abril de 1979 e as receitas reverteram em favor de uma associação local de invisuais. A realização do concerto foi a “pena” imposta pelo juiz do tribunal como alternativa à prisão de Keith Richards por consumo e tráfico de estupefacientes. Pedro Lobo assistiu por acaso ao concerto e captou as imagens que agora são divulgadas. Esta mostra é uma parceria com a família Niepoort.